#ENGANOSA

Mais um cadastro enganoso de liberação do Auxílio Emergencial do Governo Federal

Por: Leonardo Lima e Marta Alencar

Após o governo federal mencionar no início desta semana, que estabeleceria uma ajuda de custo para pessoas sem carteira assinada e que tiveram suas rendas afetadas pela pandemia do novo coronavírus, surgiram vários sites fraudulentos sobre a disponibilização do auxílio. Desde então, a COAR vem acompanhando e revelando quais são as informações produzidas por golpistas na internet.

Mais uma mensagem enganosa compartilhada via WhatsApp

A equipe da COAR teve acesso pela terceira vez a outro conteúdo similar que se trata de um golpe para roubar dados dos usuários. A mensagem quando encaminhada pelo WhatsApp possui o seguinte endereço eletrônico https://auxilio.formuIario.com, quando clicado direciona o usuário para um perfil falso no Instagram chamado de Influenciadores digitais, mais uma vez demonstrando que o link enganoso não tem relação alguma com o Auxílio Emergencial do Governo Federal.

Perfil fake no Instagram que a URL direciona o usuário

Informações mais recentes sobre o benefício apelidado de “coronavoucher”

Após o projeto de lei que trata do benefício passar por votação na Câmara e no Senado, com alterações em seu texto, foi encaminhado para sanção presidencial. Sendo anunciada a sanção do projeto na noite de ontem (01/04) pelo presidente Jair Bolsonaro, em sua conta do Twitter. Inclusive o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (2) que os pagamentos do benefício de R$ 600 para os informais afetados deve começar na semana que vem.

O auxílio foi proposto inicialmente estipulando o valor de R$ 200,00 por mês, depois o projeto foi enviado para votação na Câmara. Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Casa, avaliou o valor como abaixo do considerado e estipulou o valor mínimo de R$ 500,00. Em seguida, Bolsonaro voltou atrás e informou que aceitava aumentar a quantia para R$ 600,00.

Inicialmente, o auxílio emergencial será pago por três meses podendo ser prorrogado dependendo da necessidade. Será destinado a trabalhadores informais, autônomos e MEIs (Micro Empreendedores Individuais), que tiveram suas rendas afetadas pela crise epidemiológica e que não sejam beneficiários de nenhum outro programa social, com exceção do Bolsa Família, neste caso o benefício de R$ 600,00 o substituirá por esse período. Podendo ser pago a até dois membros da mesma família; mães chefes de família receberão duas cotas do benefício automaticamente, totalizando R$ 1,2 mil.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: