#IMPRECISA

IMPRECISA: Funcionários de empresa de segurança contaminados por Covid-19 em Teresina

Recebemos dois áudios – feitos por uma pessoa não identificada – supostamente um funcionário da empresa de segurança Prosegur, que denuncia que mais de 30 funcionários da empresa estariam contaminados com o novo coronavírus (Covid-19). Ainda segundo o denunciante, os funcionários teriam transmitido para colaboradores do supermercado Carvalho. Diante da denúncia, a COAR categoriza como #imprecisa e explica o porquê.

A Prosegur é uma empresa multinacional de segurança, que possui sede em Madrid. A empresa presta serviços para bancos, varejo, eventos e portos no Brasil. A conduta da empresa em relação ao novo coronavírus foi denunciada na última quinta-feira (23). Uma decisão liminar, proferida na cidade de Eunápoliss, no sul do Estado da Bahia, determinou o fechamento da filial localizada no município. A base da decisão considerou que a empresa de transporte de valores não tomou os cuidados necessários para proteger os funcionários da pandemia.

Segundo o Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA), a empresa conta com cerca de cem empregados em Eunápolis, dos quais nove já foram contaminados pelo coronavírus, além de cinco familiares desses trabalhadores. Outros 17 empregados estão em condição de suspeita. Além disso o MPT-BA cobrou o fechamento da unidade e a adoção de medidas para proteger os demais empregados, tanto dessa unidade quanto das outras 117 existentes em todo o país, incluindo a de Teresina.

Na capital piauiense, a empresa presta serviços ao Grupo R Carvalho. Em contato com o Grupo R Carvalho, a assessoria negou que informação sobre os casos de coronavírus é inverídica e não há casos registrados de colaboradores contaminados em quaisquer um de seus estabelecimentos. A assessoria ainda informou em nota para a COAR, que não compactua com informações falsas com o intuito de causar pânico à sociedade. E que o grupo está tomando todas as medidas de combate ao Covid-19, orientadas pelo Ministério da Saúde.

A COAR também entrou em contato com o Grupo Vanguarda, que através de um comunicado informou que a denúncia não se trata de nenhuma das Unidades Carvalho Super e Carvalho Mercadão. O comunicado ainda ressalta as medidas de prevenção adotadas em todas as lojas desde o início da pandemia. O Grupo reiterou que não há nenhum caso de Covid-19 na equipe. Embora não tenha confirmado se tem contrato ou não com a empresa de segurança Prosegur.

Até o fechamento desta publicação, a empresa Prosegur não respondeu os questionamentos feitos por nossa equipe.

O outro lado

Desde 2019, os empresários Reginaldo Carvalho e Van Fernandes, decidiram após a separação, dividir as lojas que compunham o Grupo Carvalho em: Grupo R Carvalho (pertencente à Reginaldo Carvalho) e Grupo Vanguarda (Pertencente à Van Fernandes). Ambos pessoas jurídicas diferentes, independentes entre si.

Confira os áudios na íntegra:

Escrito por: Gabrielle Alcântara e Marta Alencar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: