#FALSA

VERIFICAMOS: Informação de que 80% da população é imune à Covid-19

Voltou a circular na internet, a informação de que 80% da população é imune à Covid-19. A COAR verificou a informação e constatou que é falsa. Pois, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não há estudos suficientes sobre o novo coronavírus para confirmar quem pode ter imunidade sobre a doença ou não.

Um dos perfis que ajudou a disseminar essa desinformação foi o do investidor e empresário brasileiro, Winston Ling, que tem 81,9K de seguidores no Twitter. Ele fez várias publicações com base nos dados de uma matéria da Frontliner. Eis o primeiro dos tweets:

O tweet publicado por Winston Ling em junho

Uma das bases teóricas para a matéria publicada no Frontliner é o estudo Targets of T Cell Responses to SARS-CoV-2 Coronavirus in Humans with COVID-19 Disease and Unexposed Individuals, publicado em meados de maio na revista científica Cell, da Elsevier. Nele é sugerido que entre 40% e 60% das pessoas não expostas ao Covid-19 têm resistência devido à imunidade adquirida por terem tido contato com outros tipos de coronavírus. O estudo basicamente pegou o sangue de alguns doadores que havia sido doado entre 2015 e 2018 e o expôs ao novo vírus.

As células sanguíneas, após serem expostas, apresentaram uma reação ligada ao sistema imune do corpo. Especula-se que, devido ao contato que os doadores possam ter tido com algum tipo de coronavírus, o sangue tenha desenvolvido uma proteção ao Covid-19. A hipótese não é infundada. É provável que o contato anterior com alguns tipos mais leves de coronavírus tenham feito aquelas células desenvolverem uma certa defesa ao Covid-19, porém isso ainda não foi plenamente confirmado e ainda trata-se de uma hipótese.

Diante de tantas polêmicas e discussões sobre o assunto, a COAR entrevistou o médico infectologista, Carlos Henrique Nery Costa, que explica sobre o estudo publicado na revista Cell.

“O que a pesquisa publicada na revista Cell do Instituto La Jolla, na Califórnia, mostrou foi que uma proporção daquela específica e limitada população tinha imunidade. Chamamos isso do tipo celular não detectada por anticorpos para outros coronavírus. E a partir daí vem toda uma série de especulações sobre o quanto essa imunidade existiria nas diversas populações globais.” 

O infectologista alertou que os números citados no estudo não devem ser levados em conta. A informação, porém, não quer dizer que assintomáticos não transmitam à Covid-19 adiante de forma alguma.

É importante ressaltar que o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, veio a público, no dia 10 de junho, confirmar isso (o que foi dito anteriormente), alertando sobre a necessidade de mais estudos sobre o tema para confirmar algo de fato.

Em caso de qualquer dúvida você pode entrar em contato com nossa equipe pelo WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias que verificaremos para você.

Por: Jackelany Vasconcelos e Guilherme Cronemberger

Edição: Wanderson Camêlo

Referências da COAR:

  1. Site Exame
  2. Site Frontliner (link 1, link 2)
  3. Site Relevante News
  4. Site Cell
  5. Independent Stage
  6. Site Galileu
  7. Site Saúde Abril
  8. Site Uol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: