#FALSA

VÍDEO: Ibama coloca fogo em mata do Maranhão para culpar Bolsonaro?

Um leitor da COAR enviou um vídeo de fiscais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) colocando fogo em mata do Maranhão (margens da MA-280 no perímetro que compreende o Território Indígena do povo KRIKATI). O leitor, em dúvida, questionou a autenticidade do conteúdo. A COAR verificou o mesmo e explica o porquê é falsa a acusação pronunciada pelo motorista (autor do vídeo) – não identificado -, de que os fiscais do Ibama colocaram fogo para culpar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Primeiro, a COAR constatou que várias iniciativas de fact-checking no país já haviam checado o conteúdo. Em seguida, a nossa equipe avaliou o conteúdo do vídeo, que de fato mostra fiscais do Ibama realizando uma ação de queima na região citada. No entanto, as queimas (junho-julho) nessa época, são promovidas de forma controlada, para diminuir drasticamente o risco de grandes incêndios florestais.

Segundo, a COAR esclarece que o vídeo foi e continua sendo compartilhado massivamente em grupos de WhatsApp, Facebook e outras redes sociais desde junho deste ano. A COAR encontrou centenas de páginas e perfis distribuindo o vídeo, além de milhares de compartilhamentos.

O Relatório nº 7822189/2020 (citado aqui pelo Aos Fatos) e emitido pelo órgão, esclarece que a ação exibida no vídeo faz parte de um Plano de Queima Prescrita (PQP), previsto em lei e que elimina a vegetação na beira da estrada justamente para evitar incêndios florestais. Ou seja, a ação promovida pelo Ibama não teve a intenção de forma alguma de culpar o governo atual conforme retratado pelo autor do vídeo.

Vídeos compartilhados no Youtube sem qualquer verificação

A COAR ressalta que a ação realizada é uma queima prescrita, prevista no Código Florestal (art. 38 da Lei 12.651/12). Em seu perfil pessoal, o analista ambiental Wallace Lopes, comentou a ação para esclarecer o ocorrido:

Declaração do analista ambiental no Facebook

Convém acrescentar que o relatório do órgão (em matéria do Aos Fatos) informa que toda a operação durou cinco horas, tendo iniciado às 9h e finalizado às 14h, no dia 20 de junho deste ano.

O Fato ou Fake do G1, Aos Fatos, Boatos, Uol e Estadão Verifica desmentiram o boato.

Escrito por: Marta Alencar

Referências da COAR:

Ibama

Planalto

Perfil do analista ambiental Wallace Lopes

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: