EVENTO

Ulepicc-Brasil e COAR lançam Webinário “Desinformação no Nordeste: Desafios e oportunidades para o jornalismo”

Mais de 60% das cidades brasileiras não têm cobertura jornalística, segundo o Atlas da Notícia, realizado pelo Projor (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo), em pesquisa divulgada no ano de 2020. Do total de 5.570 municípios brasileiros, 62,6% seriam “desertos de notícias”, ou seja, são locais desamparados por veículos de rádio, impresso, online ou televisão.

Segundo o Projor, os desertos de notícias são, em média, municípios com população mediana de 7.100 habitantes, representando 18% da população nacional. Percebe-se que o desenvolvimento jornalístico é reflexo da centralização nas capitais e outras grandes cidades, além do processo de desenvolvimento socioeconômico (desigual) no Brasil.

É importante considerar ainda que a TV aberta brasileira se desenvolve a partir do modelo de cabeça de rede, com limitação da programação local, com o modelo de retransmissoras de grades emissoras sendo utilizados nos municípios do interior dos Estados. Isso para não tratar de como jornais, revistas, sites, telejornais e programas radiofônicos de caráter nacional dão prioridade a determinadas cidades do Brasil. A situação é pior na região mais pobre do Brasil, o Nordeste. Ainda de acordo com o Atlas do Projor, há uma proporção de “desertos” que abarca 73,5% dos municípios, ainda que nessa parte do país o rádio chegue a alcançar 83% da população, pois há grande quantidade de pequenos municípios.

Essa falta de acesso a conteúdo de cunho jornalístico proporciona a desatualização dos cidadãos aos acontecimentos locais, além de contribuir para a falta de conhecimento em relação a pautas relativas a serviços públicos, difusão cultural local, cobrança de direitos, entre outros. As pessoas acabam por ter como alternativa de meio de informação apenas os boatos passados “boca a boca”, sem garantir nenhuma veracidade ao conteúdo em questão.

Considerando isso, a ULEPICC-Brasil (Capítulo Brasil da União Latina de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura) e a COAR (1º projeto independente de fact-checking no Piauí) se unem para realizar de 6 a 9 de outubro de 2020, o Webinário “Desinformação no Nordeste: Desafios e oportunidades para o jornalismo”. O evento terá convidadas/os para falar sobre o impacto da desinformação na região e o apontamento de oportunidades para a prática e a análise do jornalismo. Em breve lançaremos a programação completa e a lista das pessoas confirmadas.

As mesas temáticas serão:

1 – Aula inaugural – O cenário do acesso à informação no Nordeste

2 – O que é desinformação?

3 – Regulando desinformação e fake news no Nordeste

4 – Os discursos de ódio e a desinformação

5- Pesquisas acadêmicas sobre desinformação

6 – Fact-checking: ascensão na cobertura política no Nordeste

Inscrições

O webinário será gratuito, realizado em sala virtual do Google Meet, com direito a certificado de participação. Assim, é necessário realizar inscrição prévia a partir do formulário: https://forms.gle/7n87nyGbruBq9kRr5

O presidente da Ulepicc-Brasil, Anderson Santos, e a mestranda e fundadora da COAR, Marta Alencar, agradecem sua inscrição!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: