#FALSA

Termômetro infravermelho medido em pulso ou testa é prejudicial à saúde?

Textos, fotos e vídeos compartilhados em grupos de WhatsApp e nas redes sociais nos últimos meses alertam que o termômetro infravermelho que faz aferição da temperatura corporal traz danos ao cérebro, especificamente a glândula pineal. Um vídeo divulgado massivamente, inclusive, informa que com o tempo tal procedimento pode ocasionar vários distúrbios no organismo. Devido esses conteúdos errôneos e sem comprovação científica, milhares de estabelecimentos no país passaram a realizar a aferição no pulso das pessoas ao invés da testa.

Usuário comenta sobre o impacto das fake news sobre o assunto

O site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma notícia no dia 14 de setembro e atualizada no dia 30 do mesmo mês, onde informa que é falsa a informação de que o uso de termômetros infravermelhos direcionados para a testa pode fazer mal ao ser humano, em especial à região da glândula pineal. A glândula tem função de produção e regulação de hormônios e fica localizada próximo ao tálamo e hipotálamo, na parte mais central do cérebro. 

O órgão ainda ressalta que a radiação infravermelha é um tipo de luz, num espectro que não é visível ao ser humano, emitido por todo corpo quente. Os termômetros infravermelhos, destes usados para medição de temperatura corporal em avaliação clínica médica de pacientes ou para triagem de pessoas em estabelecimentos comerciais, usa um sensor passivo para detectar a radiação infravermelha emitida pelo calor do corpo. O termômetro não emite radiação, ele somente detecta a radiação emitida pelo corpo.

O site do órgão acrescenta que muitos termômetros possuem um laser-guia, que não faz a medição da temperatura, servindo somente para indicar o local onde está sendo feita a medição, evitando erros na leitura. A luz emitida por esse laser se encontra no espectro visível, sendo usada a luz vermelha de baixa intensidade. Essa luz também não possui poder de penetração na pele, sendo, em parte refletida, tornando visível o ponto vermelho que indica o local da medição.

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Referências da COAR:

Anvisa

Escrito por: Marta Alencar

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: