Imagens de mulheres trans são usadas para confundir com atirador que matou 21 pessoas nos EUA

Sam Palacios, tem 20 anos e mora na Géorgia, Estados Unidos. Em poucos dias, as imagens da mulher trans viralizaram e foram utilizadas por grupos da extrema-direita (conservadora) para confundir com a do atirador da escola primária Robb Elementary School, em Uvalde, no Texas, Salvador Ramos, de 18 anos, responsável por matar 19 crianças e dois professores. As imagens de Sam usando saia foram compartilhadas como tendências no Twitter e em plataformas de direita como Gab para manipular a opinião pública. Os perfis de direita alegam erroneamente, mais uma vez, que a “implantação da ideologia de gênero nas escolas” é responsável por incentivar atos terroristas no mundo.

Em um dos textos desinformativos compartilhados com a imagem de Sam nesses perfis diz: “Taí a ‘menine’ autor do massacre ontem em escola nos EUA. Ideologia implantada numa mente fraca e deturpada”. É perceptível que o termo “menine” foi utilizado com o tom de deboche para a linguagem neutra – não binária. Outro ponto desinformativo é que informam que o atirador teria matado apenas 14 crianças e uma professora. Na verdade, Salvador Ramos, assassinou 19 crianças e dois professores.

Durante meses, Sam compartilhou fotos de si mesma para amigos LGBTQ+ no Reddit. Sem o conhecimento de Sam, essas fotos foram usadas para difamá-la. Além de Sam, Sabrina (que não quis identificar seu nome em reportagem de Matt Binder) que também teve suas imagens utilizadas indevidamente para confundir com a de atirador do Texas.

Sam Palacios (Foto/Reprodução: Instagram). “Mas eu não moro no Texas,” Sam respondeu ao primeiro comentário que foi deixado sobre o tiroteio. 
“Ele está morto, como poderia ser eu [?]”

O primeiro passo da checagem das imagens da COAR foi a busca reversa. Em seguida, encontrar os perfis das mulheres trans que tiveram suas imagens expostas, indevidamente, em posts de perfis da extrema-direita que incitam ataques contra pessoas LGBTQ+, além de manipularem a opinião pública. Sam, em seu perfil no Instagram, publicou uma imagem no dia 25 de maio, ressaltando que está viva e não é o atirador Salvador Ramos, que inclusive foi morto no dia do ataque à escola.

No Brasil, perfis extremistas compartilharam as imagens em vários canais, como WhatsApp, Twitter e Facebook.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo contato ou nosso email coarnews@gmail.com ou mesmo pelo Instagram (@coarnoticias).

Matéria escrita por Marta Alencar

Um comentário em “Imagens de mulheres trans são usadas para confundir com atirador que matou 21 pessoas nos EUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s