Criminosos gritam “aqui é PT” ao atirarem contra igreja?

Por Wanderson Camêlo

Conteúdo investigado: Criminosos atiram contra igreja e gritam “aqui é PT”

Onde foi publicado: Twitter e YouTube

Etiqueta: Se faz/Mentira

O conteúdo checado é um vídeo, o qual a nossa reportagem teve acesso através do Twitter. Alguns perfis vêm replicando a gravação claramente com o intuito de incriminar o Partido dos Trabalhadores.

“Tivemos acesso a imagens chocantes que seriam bandidos atirando em prédio de uma igreja evangélica. Os criminosos bradam gritos de ordem: “Aqui é PT meu, esquerda! Quer igreja, meu? Vai lá pro Bolsonaro”. A perseguição Igreja começou!”, publicou um perfil no Twitter no último dia 14. O responsável pelo endereço eletrônico descreve que a página é direcionada à direita bolsonarista.

A publicação foi repostada em uma postagem feita nesta sexta-feira, 18, pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann também no Twitter. O autor da mensagem ainda questiona a petista: “Já averiguaram estes criminosos atirando em uma igreja?”.

Por meio de pesquisas feitas através do Google, foi possível identificar que o vídeo checado está disponível em uma página do portal de notícias Vila Velha News, do Espírito Santos. Nele aparecem homens armados (com arma de fogo) atirando contra uma residência e dizendo: “Desgra…, é a tropa, porr…, é a tropa”.

O caso, segundo o meio de comunicação, aconteceu no sábado passado, dia 12, na Favelinha do Ibes, em Vila Velha, Grande Vitória (ES). Não se sabe o que teria motivado a ação.

Ou seja, o material checado pela COAR foi editado para parecer verdadeiro. No vídeo em questão, é possível notar que duas vozes masculinas fazem a narração. O primeiro diz: “Aqui é PT, aqui é PT, meu, PT. Esquerda!”. A outra voz completa: “Quer igreja, meu? Vai lá para o Bolsonaro; quer igreja? Vai ficar tudo lá junto com o Bolsonaro. Ademais: não há a confirmação de que o local atingido trata-se de uma igreja.

Alcance da publicação: O falso conteúdo também foi replicado no YouTube. O vídeo registrou 2 mil visualizações em um dos perfis da rede social analisados pela Coar e mais de 1,6 mil reproduções juntando os dois endereços no Twitter checados pela nossa reportagem.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo WhatsAppTelegram ou pelo nosso e-mail coarnews@gmail.com ou mesmo pelo Instagram (@coarnoticias).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s