COAMOS: Reportagem nacional sobre a Vila Irmã Dulce é imprecisa

Uma reportagem veiculada na Rede Record sobre a Vila Irmã Dulce, bairro localizado na zona sul de Teresina, gerou a revolta de muitos moradores do local. O conteúdo foi ao ar no dia 1° deste mês, no programa Cidade Alerta, e afirma, dentre outras coisas, que a região foi dominada por facções criminosas.

O vídeo circulou massivamente nas redes sociais e chegou a ser replicado por meios de comunicação locais. Na reportagem é dito ainda que o posto de saúde localizado no bairro, devido a supostas pressões de facções, prioriza o atendimento a criminosos e que há a imposição de toques de recolher.

Foto: reprodução/Rede Record

Checamos a gravação e foi possível deduzir que as informações veiculadas são imprecisas. O equívoco diz respeito a um crime retratado logo no início da reportagem para reforçar a suposta dominação de facções no bairro.

O caso ocorreu, na verdade, no vizinho município de Timon (Maranhão), especificamente no bairro Formosa, no dia 03 de março deste ano.

As cenas são do espancamento de um jovem conhecido como “Peladinha”. Depois de agredido, ele aparece sendo levado, pelos braços e pernas, para a carroceria de uma caminhonete. De acordo com matérias veiculadas na imprensa local, à época do acontecido, a hipótese é de que o jovem tenha sido levado para a execução.

Aliás, o Conselho de Presidentes das Associações da Irmã Dulce, através de extensa nota divulgada na imprensa local, rebateu esse e os demais pontos elencados na reportagem.

No entanto, é impossível colocar em cheque todo o conteúdo jornalístico. Citamos, por exemplo, a afirmação sobre a presença massiva de facções criminosas na comunidade.

Em janeiro de 2020, a própria Secretaria de Segurança Pública do Piauí, pela primeira vez, assumiu a presença de grupos como o Bonde dos 40 e o Primeiro Comando da Capital (PCC), destacados na reportagem, em todo o estado.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Wanderson Camêlo

Referências da COAR

Portal Cidade Verde

Portal GP1

Portal Meio Norte

COAMOS: Imagem indica 12 vereadores de Teresina que votaram contra PL de climatização dos ônibus

Uma imagem que indica 12 vereadores que votaram contra instalação de ar-condicionado em ônibus do transporte público da capital piauiense ganhou as redes sociais recentemente. No conteúdo são citados 12 parlamentares com a seguinte frase: “Esses ‘queridos’ vereadores são contra ônibus com ar condicionado”.

Foto: reprodução/WhatsApp

Primeiro é necessário esclarecer que a montagem começou a circular por volta de 2016, quase um ano depois do projeto de lei, proposto pela vereadora Cida Santiago (PSD), entrar em pauta no parlamento municipal.  Em 2016, aliás, portais de notícias de Teresina chegaram a repercutir a fotomontagem. Além do portal Piauí, o Dia também publicou uma matéria onde mostra a repercussão de outra imagem com os vereadores citados na época. A página no Facebook Ratos na Política (a última postagem da página é de 2017) também criaram várias fotomontagens com os vereadores a respeito da votação dos mesmos contra a climatização dos ônibus de Teresina.

De fato, a proposta não contou com o aval da maioria do parlamento teresinense, mas nem todos os vereadores relacionados votaram contra. A exceção da lista foi a vereadora Graça Amorim, que pertencia ao PMB e hoje integra os quadros do Progressistas.  Em plenário ela foi a favor da aprovação da matéria, mas logo depois pediu vistas.

Diga-se de passagem, alguns dos citados não foram reeleitos, são eles: Ananias Carvalho, Tiago Vasconcelos, José Ferreira, e Celene Fernandes. Todos esses foram contra a proposta, assim como Valdemir Virgino (hoje no Progressistas), Levino de Jesus (Republicanos), Edson Melo (PSDB), Teresinha Medeiros (suplente e atualmente no PSL), Ricardo Bandeira (atualmente PSL), Jeová Alencar (PSDB; atual presidente da Câmara) e Luís André (agora filiado ao PSL).

Mais uma parte da mensagem que chama atenção é o fato do nome do vereador Waldemir Virgino estar grafado de forma errada. Foi escrito Waldemir Virgilio na montagem.

A matéria passou por votação no dia 28 de outubro de 2015.

Escrito por: Wanderson Camêlo

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Referências da COAR:

Câmara Municipal de Teresina

G1 Piauí

Piauí Hoje

Globo tem queda no ranking das marcas mais valiosas. COAMOS conteúdo desinformativo

Vários sites nacionais publicaram recentemente que as Organizações Globo tiveram queda em um ranking de marcas mais valiosas do mundo. Mas será que o conteúdo é realmente autêntico? Ou os portais não verificaram corretamente os dados sobre o ranking oficial?

Conteúdo divulgado na internet

As páginas replicaram conteúdos citando supostamente dados do IBope kantar  consolidados em reportagem no site Meio e Mensagem. Tais conteúdos abordavam que o Grupo Globo havia caído no ranking das marcas mais valiosas do mundo, inclusive apontando a terceira queda consecutiva do faturamento da organização;

Diante de tais informações, entramos em contato com a Kantar Ibope Media (integra a Kantar, líder global em dados, insights e consultoria) que informou que o ranking “BrandZ Top 50 Marcas Latino Americanas Mais Valiosas 2020” citam apenas países da América Latina, porém a avaliação é realizada por meio de algumas regras. Dentre elas, a empresa precisa ter capital aberto, ser exclusivamente brasileira ou com operação predominantemente no país em estudo.  Assim, a publicação (citada acima) apresenta dados imprecisos sobre o ranking do Kantar Ibope Media.

Entre as 60 marcas mais valiosas do Brasil citadas no ranking, as Organizações Globo ocupavam o 5º Lugar em 2019. Em 2020, as Organizações Globo caíram uma posição.

Ranking do Kantar Ibope Media (2019)

Neste ano, a Rede Globo ocupa a 6º posição (Tabela abaixo), registrando uma queda de 9% em relação ao seu valor de mercado obtido no ano passado. Além disso, a COAR ressalta que não é verdade que o ranking apresentado no título da postagem seja internacional. Dentro do ranking da América Latina, cita apenas as 60 marcas mais valiosas de cada país. Assim, os sites que replicaram o conteúdo, não explicaram corretamente os dados divulgados pelos Kantar no site Meio e Mensagem.

Ranking do Kantar Ibope Media (2020)

No site da Forbes, há a lista das 100 marcas mais valiosas do mundo, porém apenas dois canais de televisão aparecem ocupando a categoria de meios de comunicação, que são a FOX e ESPN.

Além disso, a COAR elenca os portais que citaram informações imprecisas sobre o assunto: 

  • Studiovideomax
  • Tribuna de ituvereva
  • Pleno News 
  • Terra Brasil Notícias 
  • Portal tucuma 

Escrito por: Danilo Kelvin 

Edição: Marta Alencar

Referências da COAR:

Meio e Mensagem

Forbes 

Dados obtidos pelo Ibope Kantar

Lei de Trânsito passou a proibir apreensão de veículos durante blitz?

Com as mudanças aprovadas, em definitivo, pelo Congresso, no dia 13 deste mês, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) passou a proibir que veículos sejam rebocados em blitz? Em vídeo divulgado em grupos de WhatsApp, um homem, não identificado, afirma que sim. Ele declara que recebeu a informação do deputado federal Felício Laterça (PSL).

Felipe Laterça (Foto: reprodução/Twitter)

“O presidente sancionou a lei que diz que o carro não pode mais ser apreendido na primeira vez. Tem que dar trinta dias para o motorista sanar o que está ruim no carro. Então, nem a Polícia Rodoviária Federal, nem agente de trânsito, nem Guarda Municipal, ninguém [pode fazer a apreensão]”, disse o responsável pelo vídeo.

Autor do vídeo não identificado

Depois de análise, nossa equipe chegou à conclusão de que as informações passadas na gravação são imprecisas. O autor do vídeo se referiu à emenda 91/2019, proposta exatamente pelo parlamentar citado. Ela, que foi passou pelo crivo da Câmara Federal, modifica o Art. 270, parágrafo 2° da Lei de Trânsito.

No texto não há restrição à apreensão de veículo contendo irregularidade pela primeira vez. Matéria divulgada no site do próprio autor da emenda, inclusive, esclarece que “caberá ao agente de trânsito decidir se procederá ou não a retenção do veículo em caso de verificação de falha impossível de ser sanada no local”.

Quanto ao prazo de 30 dias para a regularização da situação do veículo, a informação é verdadeira.

Confira a nova redação:

“2º Quando não for possível sanar a falha no local da infração, o veículo, desde que ofereça condições de segurança para circulação, deverá ser liberado e entregue a condutor regularmente habilitado, mediante recolhimento do Certificado de Licenciamento Anual, contra apresentação de recibo, assinalando-se ao condutor prazo razoável, não superior a 30 (trinta) dias, para regularizar a situação, e será considerado notificado para essa finalidade na mesma ocasião”.

O que dizia anteriormente o Art. 270:

“O veículo poderá ser retido nos casos expressos neste Código. § 1º Quando a irregularidade puder ser sanada no local da infração, o veículo será liberado tão logo seja regularizada a situação”.

O texto informando sobre as alterações foi publicado no Diário Oficial da União no último dia 14. As novas regras entram em vigor 180 dias após a publicação da lei.

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Escrito por: Wanderson Camêlo

Referências da COAR:


CTB

Site Felício Laterça