COAR EDUCA lança dois cursos de Produção e Edição de Podcast em parceria com Malamanhadas

Mais uma parceria de sucesso! A Produtora de podcasts no Nordeste, Malamanhadas, idealizada por quatro mulheres incríveis, oferta dois cursos em parceria com o COAR EDUCA: Como Fazer Podcast e Edição de Áudio. Os cursos serão realizados nos dias 30 e 31 de outubro e ministrados pelas professoras:

Jade Araújo – Jornalista, podcaster, produtora e editora de áudio

Aldenora Cavalcante – Jornalista, co-fundadora do Malamanhadas Produtora, podcaster e produtora

Ananda Omati – Jornalista, idealizadora do Malamanhadas Produtora, podcaster e editora de áudio

O Curso de Extensão Como Fazer Podcast terá 3h de duração e custa o investimento de R$ 60. Já o curso Edição de Áudio também com 3h de duração terá o investimento de apenas R$ 80. Os dois cursos custarão R$ 100.

Se você quer fazer sua inscrição basta preencher o Formulário e enviar o comprovante para o email coarnews@gmail.com.

CONTEÚDO IMPOSTOR: Mensagem forja assinatura do Grupo Unimed para repassar informações falsas sobre variante Delta

Uma mensagem compartilhada em grupos de WhatsApp que supostamente teria a assinatura do “Grupo Unimed” faz um falso alerta sobre a variante Delta da Covid-19. De acordo com o texto, a variante não apresenta: sintomas de tosse e nem febre, “mas articulações muito doloridas, dor de cabeça, dor no pescoço e na parte superior das costas, fraqueza geral, perda de apetite e pneumonia”, alerta a mensagem.

Mensagem Falsa

A COAR verificou que o conteúdo compartilhado é falso. A Unimed não compartilhou nenhuma mensagem assinada como “Grupo Unimed” e ainda com informações imprecisas. Em comunicado oficial, a Unimed esclarece que o Sistema Unimed” somente se pronuncia por intermédio dos canais oficiais de comunicação, promovendo o acesso a informações seguras e confiáveis”, informou.

No mesmo comunicado a Unimed também apresentou informações a respeito da variante Delta, explicadas pelo infectologista Alexandre Naime, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).  A variante Delta tem como principal característica a sua alta transmissibilidade. Em relação à cepa original do vírus, a variante é 97% mais transmissível, conforme estudo do King’s College London.

“De acordo com essa pesquisa, publicada há um mês, os sintomas de quem tem a variante delta são mais tênues, com menos ocorrência de tosse e dor no corpo. Em pacientes mais jovens, os sintomas se assemelham a um resfriado, com menos perda de olfato e paladar”, explicou.

A flexibilização de medidas restritivas e a redução da imunização é um dos fatores para o agravamento e a propagação da variante Delta. Especialistas alertam que é necessário acelerar a vacinação e a população continuar com os mesmos cuidados desde o início da pandemia: evitar aglomerações, distanciamento social de no mínimo um metro, uso de máscara e lavagem das mãos com frequência com água e sabão ou álcool em gel 70%.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Kryssyno Oliveira

Referências da COAR:

Sistema Unimed

Metrópoles

BBC Brasil

COAMOS: Rodrigo Pacheco (DEM -MG) acatou projeto de voto impresso?

O voto impresso é defendido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e alguns aliados, e questionado por outros políticos, como o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre eles, o presidente do órgão, Luís Roberto Barroso.

Algumas das informações a respeito do tema podem ser imprecisas ou falsas. Uma delas, COADA por nossa equipe, afirma que o presidente do Senado acatou o projeto de voto impresso e que uma consulta pública teria sido aberta no site da Casa.

A nossa equipe analisou o conteúdo recebido para verificar a veracidade das informações apresentadas na mensagem  e constatamos que ela é falsa. Pacheco não acatou o projeto de voto impresso, como destaca a mensagem. O presidente não possui poder para decidir isso sozinho. Além disso, há diversas versões da mesma mensagem encontradas na internet e algumas com alterações no texto.

O canal de checagem de fatos do Senado, Senado Verifica, também já desmentiu o conteúdo e apontou algumas informações como imprecisas, como a enquete trazida pela mensagem. Na verdade, ela é uma ideia legislativa apresentada em 2018 que pede “voto impresso em 100% das urnas” para ser analisada pelos senadores, e que foi transformada em sugestão após 20 mil apoios.

Ainda com relação a enquete, de acordo com o Senado, ela deve antes ser votada na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Se for aprovada pelos senadores, terá andamento como projeto de lei e seguirá os procedimentos previstos no processo legislativo. Após votação no Senado ainda terá que ser analisada pela Câmara dos Deputados e, se aprovada, poderá ser encaminhada à sanção presidencial para ser transformada em lei.  

Em algumas versões da mesma mensagem, o texto pede para que as pessoas votem o quanto antes, pois a votação está perto de ser encerrada, o que não é verdade. A enquete permanece em aberto até o final da tramitação. 

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Kryssyno Oliveira

Referências da COAR:

Senado Verifica

CNN Brasil

Correio Braziliense

COAMOS: José Dirceu faz chantagem com ministro do STF, Luís Roberto Barroso?

Em meio há diversas mensagens em notícias no período atual, é preciso cuidado com o que se recebe e lê. Recebemos no WhatsApp uma mensagem com tom alarmista e erros de português dando uma notícia sobre a reunião do presidente Jair Bolsonaro com o diretor da CIA, e que José Dirceu estaria articulando no exterior “R$ 5 milhões” para deputados e senadores votarem contra a medida que estabelece o voto impresso ou auditável, já para as eleições de 2022.

Como já destacamos logo no início dessa checagem, a mensagem apresenta tom alarmista e erros de português, isso são sinais de que pode ser um texto desinformativo. Além disso, não foram divulgadas informações sobre o que foi tratado durante a reunião entre o presidente e o diretor da CIA, William Joseph Burns, que ocorreu no dia 1 de julho. No mais, informações indicam que a maioria dos políticos são contra a medida, o que não faz sentido pagar para que os mesmos votem contra.

Casos envolvendo Barroso e Moraes

A mensagem ainda destaca outras informações que não são comprovadamente verdadeiras, como a da chantagem de Dirceu a Barroso. O boato teria começado a se espalhar na internet após um tweet de Bolsonaro, sobre uma chantagem feita a um juiz estava fazendo com que a autoridade levantasse processos contra o presidente e os seus filhos. O presidente não deu nomes, de quem é o juiz e quem é a pessoa por trás da chantagem, apenas se dirigiu ao chantagista usando o nome fictício de “Daniel”. 

Os nomes de Barroso e Dirceu sequer aparecem na postagem, mas só isso foi o suficiente para os bolsonaristas começarem a supor que seriam o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e o ex-ministro. Tudo isso ligando a fatos passados já desmentidos por agências de fact-checking e sites de notícias. 

O boato nasceu de um texto atribuído a “João Macedo Costa – Jornalista Político”, que não existe. Barroso teria um “apartamento de luxo” em Miami, custeado pelo médium João de Deus, onde viveria “sua vida miserável de bissexual”. Barroso teria se encontrado com adolescentes “agenciados” por João de Deus e que José Dirceu, sabendo disso, teria gravado alguns encontros e chantageado o ministro. Falso.

Outro nome que a mensagem também apresenta é o de Alexandre de Moraes, o caso apresentado também é falso. O boato vem de uma foto manipulada que mostra presidiários da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) com uma faixa em apoio à indicação de Alexandre de Moraes ao Supremo Tribunal Federal. Na faixa da fotografia original, do fotógrafo Alex Silva (Estadão Conteúdo), que supostamente estava escrito o nome de Moraes, aparece a frase: “Contra a opressão”.  Ou seja, também é falso.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Kryssyno Oliveira

Referências da COAR:

Carta Capital

Fórum

O Hoje

G1

Lista de líderes mais corruptos do mundo é falsa

A COAR recentemente recebeu uma mensagem que fala sobre uma lista da Transparência Internacional com os líderes mais corruptos do mundo. O levantamento apontou o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como primeiro colocado.

Foto: Reprodução/WhatsApp.

Confira a mensagem completa:

“Divulgado pela revista Veja Oeste, o ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva entrou para o ranking dos líderes mais corruptos da história da humanidade.

E adivinhe só: Lula é o número 1 da lista.

Uma vitória para o Brasil (ironia).

O Partido dos Trabalhadores (PT) é considerado o partido que mais roubou um país na história. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a corrupção durante a era Lula e Dilma pode ter sido de aproximadamente 206 bilhões de dólares, ao longo dos 13 anos do PT no poder.

Considerando que Lula é o líder supremo do partido, e esteve nos bastidores controlando tudo enquanto Dilma era Presidente da República entre 2010 e 2015, o petista pode assumir o topo da lista dos líderes mais corruptos do mundo.

“A lista foi realizada pela Organização Não-Governamental de anti-corrupção que é sediada na Alemanha, chamada Transparência Internacional.

Veja abaixo a lista com os 10 líderes mais corruptos do mundo, que inclui Lula na primeira posição:

Ex-presidente do Brasil, Lula ($ 206 bilhões – entre 2003 e 2015)

Ex-presidente da Indonésia, Suharto ($ 15 bilhões – $ 35 bilhões entre 1967 e 1998)

Ex-presidente das Filipinas, Ferdinand Marcos ($ 5 bilhões – $ 10 bilhões entre 1972 e 1986)

Ex-presidente do Zaire, Mobutu Sese Seko ($ 5 bilhões entre 1965 e 1997)

Ex-chefe de Estado da Nigéria, Sani Abacha ($ 2 bilhões – $ 5 bilhões entre 1993 e 1998)

Ex-presidente da Iugoslávia e da Sérvia, Slobodan Milošević ($ 1 bilhão entre 1989 e 2000)

Ex-presidente do Haiti, Jean-Claude Duvalier ($ 300 milhões – $ 800 milhões entre 1971 e 1986)

Ex-presidente do Peru, Alberto Fujimori ($ 600 milhões entre 1990 e 2000)

Ex-primeiro-ministro da Ucrânia, Pavlo Lazarenko ($ 114 milhões – $ 200 milhões entre 1996 e 1997)

Ex-presidente da Nicarágua, Arnoldo Alemán ($ 100 milhões entre 1997 e 2002)

Ex-presidente das Filipinas, Joseph Estrada ($ 78 milhões – $ 80 milhões entre 1998 e 2001)

“PT NUNCA MAIS”

A informação checada pela COAR é falsa. Diversas agências de checagens no Brasil já haviam realizado checagens da mesma lista, que circula pela internet desde 2004. Desta vez com algumas mudanças, mas com os mesmos dados, é possível ver que o link da informação está direcionado para o site de notícias No Momento, que teve a notícia apagada.

Notícia de lista falsa é apagada de site. Foto: Reprodução.

Outra ponto importante diz respeito à “revista Veja Oeste”; analisamos que o nome do veículo de comunicação é falso. Não existe o meio de comunicação citado, mas o portal Veja Oeste, que publicou a lista dos líderes no ano passado, mas ela foi tirada do ar. A COAR conseguiu acessar a notícia por meio de uma ferramenta de busca. O uso da palavra revista pode gerar uma confusão no leitor, pois se associa aos nomes das tradicionais revistas Veja, da editora Abril, e Oeste. Nenhuma delas postou algo relacionado à lista em questão.

Já a lista dos líderes mais corruptos também é falsa. Não encontramos nenhuma lista ou ranking a respeito no site oficial da Transparência Internacional. Por outro lado, a Transparência Internacional, que é uma organização mundial de combate a corrupção no mundo, divulga anualmente o Índice de Percepção da Corrupção (IPC), que é o principal indicador de corrupção do mundo.

Ele avalia 180 países e territórios e os atribui notas em uma escala entre 0 (quando o país é percebido como altamente corrupto) e 100 (quando o país é percebido como muito íntegro). Em nenhuma das suas edições foi destacada a lista citada na mensagem. A sua última edição é a de 2020, clique aqui para conferir.

Também não encontramos nada referente ao valor de U$ 206 bilhões de dólares com base no Ministério Público Federal (MPF), como aponta a mensagem, ou seja, é falso.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Kryssyno Oliveira

Referências da COAR

Transparency International

Transparência Internacional Brasil

Ministério Público Federal (MPF)

COAR em Ação: Projeto de fact-checking se une à iniciativas sociais para solicitar doações ao público

Em comemoração há um ano do site COAR, primeiro projeto de fact-checking no Piauí, os voluntários decidiram promover uma Campanha Social em parceria com duas iniciativas: Eu Quero Ajudar e Brincando com Livros. A COAR resolveu realizar a ação em prol de crianças e famílias carentes. Esperamos contar com sua ajuda para espalhar essa corrente do bem!

O projeto Eu quero ajudar é formado por voluntários que promovem ações filantrópicas em Teresina e outras cidades, onde distribuem alimentos a moradores de rua. Doe 1kg de Alimento, utensílios ou faça sua doação por transferência bancária!

Contas para doação do Eu Quero Ajudar:

• Banco do Brasil
Agência: 1637-3
Conta poupança: 47393-6
Variação: 51
Titular: Priscilla Carolina M. Jacó
CPF: 965.257.203-97

• Caixa Econômica Federal
Agência: 0029. Operação: 013
Conta poupança: 00287791-0
Titular: Francilucia Medeiros
CPF: 249.366.343-87

ONG Brincando com os Livros é uma iniciativa sem fins lucrativos, com a missão de incentivar a leitura infantil em crianças da comunidade Cidade Jardim, periferia da cidade de Teresina. 

O aluguel da sede, os gastos com material de limpeza, conta de luz, dedetização, entre outros, são pagos através de doações e bazares beneficentes.

Participe da Vaquinha Online: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-a-ong-brincando-com-os-livros

Wellington Dias e outros 21 governadores se negaram a diminuir o preço dos combustíveis?

Circula nas redes sociais uma imagem destacando que 22 governadores brasileiros rejeitaram baixar o preço dos combustíveis. Na lista consta em destaque o chefe do executivo piauiense, Wellington Dias (PT).

Frentista abastecendo um caminhão em posto da gasolina no Rio de Janeiro (Foto: reprodução/Exame)

A legenda diz: “conheça os 22 governadores que rejeitaram baixar o preço dos combustíveis”. Logo acima é destacada a palavra “vergonha”. Depois de pesquisa feita pela nossa equipe, foi possível constatar que a imagem, sem as frases destacadas acima ou qualquer outra montagem, consta em uma matéria jornalística publicada, em 06 de fevereiro de 2020, no site Clic Oeste, do interior de Santa Catarina.

Foto: reprodução/internet

Ou seja, o assunto não é recente (portanto, a informação está fora de contexto); ganhou holofotes justamente em fevereiro de 2020 depois de provocação do presidente da República, Jair Bolsonaro. Via Twitter, no dia 02 daquele mês, ele criticou os gestores estaduais devido à não viabilização de uma redução nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias da Petrobras.

“Como regra, os governadores não admitem perder receita, mesmo que o preço do litro nas refinarias caia para R$ 0,50 o litro”, escreveu Bolsonaro na publicação. A crítica foi feita após reajuste realizado no preço dos combustíveis ainda no início do ano passado.

É fato que os gestores citados não entraram em acordo visando o reajuste no preço da gasolina, diesel e outros combustíveis, mas a informação contida na imagem analisada não é totalmente precisa. Vamos explicar logo abaixo o porquê.

Vários governadores rebateram o presidente da República por meio de carta conjunta. Comprometeram-se em promover a diminuição dos impostos que incidem nos combustíveis, para que fossem repassados a um preço menor ao consumidor final, desde que houvesse uma contrapartida por parte da União.

Os mandatários cobraram a organização de fóruns para o debate do assunto, além da realização de estudos técnicos. Destacaram, ainda na carta, que o governo federal “pode e deve imediatamente abrir mão das receitas de PIS, COFINS e CIDE, advindas de operações com combustíveis”. Ainda não houve diálogo com o Palácio do Planalto nesse sentido.

Só não assinaram o documento os governadores de Goiás, Rondônia, Acre e Tocantins.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Wanderson Camêlo

Referências da Coar:

Portal da revista Exame

Revista digital Valor Econômico

Prefeitura Municipal oferece inscrições para Vale-Gás 2021?

Mais um cadastro sobre suposto programa Vale Gás viraliza na internet. A COAR recebeu de leitores a mensagem (abaixo) e checou para conferir se era autêntica e de alguma Prefeitura. Após a checagem, a COAR informa que nenhuma Prefeitura está ofertando Programa Vale Gás 2021 e muito menos o Governo Federal.

A informação contém um mesmo link enganoso já checado pela COAR no ano passado

Primeiramente, a COAR averiguou as informações a respeito do suposto programa em páginas da internet e não há nenhum dado ou notificação sobre esse suposto programa em sites de prefeituras municipais. A COAR também alerta que conteúdos com títulos apelativos como “Informação Urgente” ou “Inscrições Abertas” geralmente são criados por golpistas ou hackers, por isso evite clicar em links com tais títulos.

Leia mais:  Programa Vale Gás entrega benefício de R$ 70 a R$ 210 para quem realizar cadastro? Verificamos conteúdo na internet

COAMOS: Suposto cadastro do Programa Vale Gás

Além disso, a COAR alerta para que nenhum leitor preencha seus dados em qualquer tipo de mensagem por aplicativo sem antes consultar a veracidade do contexto. Em caso de qualquer dúvida procure os órgãos oficiais da Prefeitura de onde você reside. Caso tenha preenchido o cadastro e se sinta lesado deve procurar a Delegacia de Polícia para registro de queixa e formalização de Boletim de Ocorrência.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

BOATO: Ford voltou atrás e não vai mais sair do Brasil?

A fabricante de veículos Ford voltou atrás sobre a decisão de sair do Brasil? Analisamos mensagem que afirma que sim. O conteúdo vem sendo dissipado em grupos de WhatsApp. Na informação consta que o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi o responsável pela reviravolta e é acrescentado que o gestor obrigou o ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT) a dar a notícia.

A Ford anunciou no último dia 11 que vai encerrar operações no Brasil (Foto: divulgação)

“A FORD NÃO SAIRÁ MAIS DO BRASIL, NOSSO SUPER MINISTRO PAULO GUEDES RESOLVEU O PROBLEMA! – E AINDA OBRIGOU AO PETISTA JACQUES WAGNER A DAR A NOTÍCIA”, consta no texto dissipado nas redes sociais.

Como é possível observar acessando o site do próprio Ministério da Economia, não houve negociação para a permanência da Ford. Pelo contrário, a pasta emitiu um comunicado, no último dia 11, apenas lamentando a decisão da empresa de encerrar operações no território nacional.

Por que Guedes obrigaria Jaques Wagner a anunciar a suposta volta atrás? O petista não governa mais o estado da Bahia, ou seja, não teria como intermediar diretamente uma negociação e nem teve influência no posicionamento da empresa. Fica claro, portanto, o tom político da falsa informação. Aliás, o primeiro nome do ex-gestor foi escrito de forma errada.

A Ford anunciou no dia 11 deste mês que vai fechar as três fábricas que possui Brasil. Sua produção de veículos em âmbito de América Latina vai ficar concentrada na Argentina e Uruguai.

A mudança, de acordo com a Ford, decorre de uma transformação na indústria automotiva e das estratégias da empresa.

Confira a nota do Ministério da Economia logo abaixo:

“O Ministério da Economia lamenta a decisão global e estratégica da Ford de encerrar a produção no Brasil. A decisão da montadora destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise. O ministério trabalha intensamente na redução do Custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais”.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Referências:

Ministério da Economia

BOATO: Não é correto molhar lado do botijão com água para conferir volume

Você costuma verificar o volume de botijão de gás de qual maneira? Sacudindo? Anotando em um caderninho os dias de uso? Ou tem outro método? Vários perfis e páginas de empresas de distribuidoras de gás residencial compartilharam um boato que diz seguinte:

Boato espalhado na internet

A COAR identificou mais de cinco mil compartilhamentos do conteúdo somente no Facebook, embora também conseguiu encontrar vários grupos e usuários no WhatsApp compartilhando a imagem, que notifica que agitar (sacudir) o botijão para saber se tem ou não gás pode ser perigoso. Segundo o conteúdo da imagem (sem fonte ou comprovação científica), o correto seria molhar um lado do botijão com água, depois de um tempo a parte superior usada ficará seca enquanto a parte inferior com gás permanecerá molhada, desta forma a porção úmida informa a quantidade de gás restante. Mas não tem qualquer fonte científica que comprove tal informação na postagem. A COAR inclusive fez o teste e não houve comprovação.

A COAR entrevistou o professor e doutor em química, Roberto Luz, que comentou o seguinte sobre o conteúdo: “Essa postagem está errada. Ele afirma que a parte de cima vai ficar seca e a de baixo úmida. Na verdade teoricamente seria o contrário. Mas na prática essa mudança de temperatura não é tão perceptível. Mas a informação como está na postagem não tem fundamento. Uma outra postagem que vi sobre isso falava para verificar a temperatura após jogar água morna, mas a região com o gás liquefeito vai estar mais ‘fria’ Podemos ter uma noção de quanto gás liquefeito tem pelo peso, pois a medida que ele é usado, vai ficando mais leve. Outra forma é anotando o primeiro dia de uso pra saber quantos dias durou. Mas normalmente a média de consumo numa casa é a mesma. Mas caso a pessoa queira de fato saber quanto gás ainda tem no botijão é só instalar um manômetro”, esclareceu o professor e doutor em química.

Dicas de Segurança

Segundo o Inmetro ( Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), quanto à “sugestão” apresentada na imagem anexa, não há nada a comentar pois foge completamente às competências do Inmetro. No entanto, o Inmetro enviou a COAR dicas de segurança do botijão de gás:

  • Ao comprar botijões, verifique se possui a marca de certificação;
  • Só compre botijões em distribuidoras, revendedores autorizados e caminhões das próprias empresas;
  • Não compre botijões amassados, nem nas alças. Falhas na pintura causam ferrugens, criam pequenos buracos, provocam vazamentos e explosões;
  • Exija botijões com lacre e com rótulos de instruções;
  • Não guarde o botijão em local fechado e sem ventilação ( armários, gabinetes, vãos de escada, embaixo da pia, porões, e outros);
  • Não tente eliminar vazamentos de maneira improvisada (com sabão, cera, etc);
  • Antes de trocar o botijão, certifique-se de que:
    . todos os botões dos queimadores estão desligados;
    .o local está bem ventilado e livre de qualquer tipo de fogo;
  • Ao instalar o botijão, guarde o lacre. Ele também é o comprovante de quem engarrafou o gás.

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Escrito por: Marta Alencar