COAMOS BOATO: Cadastro de cestas básicas e vale alimentação por prefeituras municipais

Leitores da COAR enviaram uma suposta nota oficial – sem identificação de qual Prefeitura pertence – que informa sobre a distribuição gratuita de cestas básicas e vale alimentação. A nota divulgada ainda conta com um link falso. A COAR verificou a mensagem e constatou que é enganosa e explica o porquê.

O primeiro ponto que a COAR chama atenção no texto é que não há menção em nenhum momento de qual Prefeitura a nota se refere. Em segundo ponto, a COAR conseguiu identificar que o link mencionado não é de nenhuma Prefeitura Municipal. Na verdade, o link é enganoso e criado por perfis maliciosos ou de golpistas para furto de dados bancários.

Os golpistas usam no link o título cadunico (para fazer menção ao Cadastro Único) e assim provocar dúvida ou manipular o usuário ao ler o conteúdo. No entanto a mensagem não se refere de forma alguma ao CadUnico (Cadastro Único de Programas Sociais), que é uma ação federal, com gestão compartilhada e descentralizada entre a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios. A COAR reforça que o link verificado não corresponde a de nenhuma prefeitura. Então muito cuidado, não clique!

Terceiro ponto, a COAR conseguiu identificar que várias prefeituras notificaram seus munícipes sobre a mensagem enganosa compartilhada nas redes sociais, principalmente no WhatsApp.

Leia mais: ENGANOSO cadastro para receber cesta básica do Governo Federal

Vários municípios distribuíram cestas básicas antes do início do processo eleitoral. A Prefeitura de Santos (SP) foi uma delas. A ação faz parte do Programa Alimento Solidário, iniciativa que perdurou até início de junho. Famílias com renda de até R$ 89 por pessoa e inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), do Governo Federal, receberam as cestas. A Ação Alimento Solidário distribuiu, entre 27 de maio e 4 de junho, 6.250 unidades. A lista com os nomes das pessoas que recebiam cestas e o endereço de retirada podiam ser conferidos no hotsite da Ação Alimento Solidário.

Em Cumprimento da Lei Federal 9.504 algumas áreas de conteúdo sobre projetos das Prefeituras estão indisponíveis ou não estão sendo atualizados durante o período eleitoral.

Mensagem compartilhada no WhatsApp para manipular e enganar usuários

Cadastro Único

O Cadastro Único é coordenado nacionalmente pelo Ministério da Cidadania e é obrigatoriamente utilizado para seleção de diversos outros programas, projetos, serviços e benefícios sociais, tais como: Programa Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica; Tarifa Social de água; Carteira do Idoso; Isenção de taxas para concursos públicos; Telefone Social, Aposentadoria para segurado facultativo sem renda própria que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência, entre outros.

Além disso é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

O acesso aos serviços do Cadastro Único (inclusão cadastral, atualização cadastral, consultas e orientações) é realizado pela Central de Atendimento das Secretárias de Assistência Social de cada município, que são partes integrantes do Sistema Único de Assistência Social.

Teresina

Na capital piauiense, houve um Programa chamado Teresina Solidária, que mobilizou a própria população a fazer doações de gêneros alimentícios e cestas básicas. As famílias realizavam cadastro em uma plataforma, que era disponibilizada no site da Prefeitura. Nesse caso, o cadastro de famílias era realizado em uma plataforma online para as associações de moradores e instituições religiosas inserirem, cada uma, até 50 famílias para receberem as cestas básicas.

A COAR alerta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

Referências:

  1. Cadastro Único

ENGANOSO cadastro para receber cesta básica do Governo Federal

A COAR recebeu uma mensagem no WhatsApp sobre um suposto programa do Governo Federal chamado “Prato Cheio”, onde após um cadastro, o usuário receberia uma cesta básica gratuita. Cesta básica de graça sempre é bom, principalmente durante essa crise do coronavírus, que vem afetando milhares de famílias brasileiras. Contudo, verificamos que as informações dessa corrente são enganosas.

Enganoso cadastro de cesta básica

Há sim, um programa chamado Prato Cheio. Porém, ele foi criado pelo governo do Distrito Federal e só funciona por lá e o governo Federal não está envolvido. As informações não são apenas imprecisas, pois o erro não está apenas no fato de terem colocado o Executivo Federal. Mas há outros erros:


1º- Link falso: Na mensagem dizia que o cadastro para o tal programa deveria ser feito acessando o link e isso não é verdade. A COAR verificou que o cadastro para os moradores do Distrito Federal que se enquadram no auxílio deve ser feito no site do Banco de Brasília (BRB). Quanto ao site da mensagem desde hoje já está fora do ar, mas antes o link levava a um site falso, onde o usuário colocaria suas informações, que seriam furtadas por golpistas.


2º- Não é cesta básica: O programa do Distrito Federal não dá cestas básicas. O verdadeiro programa é voltado para a compra de alimentos em estabelecimentos conveniados e os cadastrados recebem R$ 250,00.


A COAR alerta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Guilherme Cronemberger

Referências:

  1. Site Metrópoles

Agentes da ADH estão distribuindo álcool gel em conjuntos habitacionais de Teresina

Diante dos inúmeros casos de golpistas e ladrões disfarçados de agentes federais ou como funcionários de empresas terceirizadas, a maioria das pessoas fica até com receio de abrir a porta de casa para quem diz apenas que irá entregar um álcool em gel de maneira solidária. Apesar de algumas famílias de Teresina suspeitarem de uma ação de entrega de álcool em gel em conjuntos habitacionais da capital, a COAR confirma que não é um golpe. A verdade é que profissionais da Agência de Desenvolvimento Habitacional do Estado do Piauí (ADH-PI) estão realizando a entrega desse item, além de cestas básicas.

Usuário desconfiou que a distribuição seria um golpe para pegar número de CPF

A COAR entrou em contato com o diretor de Unidade de Habitação da ADH, João Rodrigues Lima Filho, que esclareceu que não é um golpe. Na verdade, é uma ação realizada pela instituição com o apoio de emendas parlamentares.

Iniciamos a distribuição na semana passada para famílias carentes. Estamos doando álcool em gel e cestas básicas, oriundos de emendas parlamentares.

Inclusive no mês de abril, o deputado estadual Evaldo Gomes (Solidariedade) destinou R$ 500 mil de emendas parlamentares, que estão sendo aplicadas na compra de materiais de higiene, entre os quais – álcool em gel – distribuídos através da ADH para as famílias carentes de Teresina, conforme já informado pelo diretor.

O diretor da pasta ainda informou que a partir desta quarta-feira (20) vai ser iniciado a distribuição de cestas básicas junto com o álcool em gel para a população. Serão beneficiados famílias carentes que residem em conjuntos habitacionais construídos pelo Governo Estadual. As famílias contempladas devem possuir renda entre 1 e 2 salários mínimos e membros que trabalhem como autônomos.

QUEM PODE RECEBER AS DOAÇÕES?

Para o recebimento da doação de cestas básicas e álcool em gel, é preciso atender alguns requisitos: ser mãe solteira; idoso; deficiente físico ou ainda possuir um trabalho informal.

Escrito por: Marta Alencar, Naiane Feitosa e Beatriz Mesquita