Prefeito de Porto Feliz é reeleito por zerar número de óbitos por Covid-19 no município?

Novamente uma informação falsa desmentida no começo deste ano de que a cidade de Porto Feliz, localizado a 100km de São Paulo, possuía o índice de zero óbitos causados pelo novo coronavírus voltou a circular nas redes sociais. O novo conteúdo atrela a vitória do prefeito, Doutor Cássio Prado (PTB), que é médico cirurgião e intensivista, o resultado de zero óbitos de Covid-19 na cidade. A COAR checou a informação e reforça que é falsa.

Informação falsa

O primeiro ponto que a COAR destaca é que o município paulista realmente reelegeu Dr. Cássio Prado com 92, 10% dos votos (25. 318). O candidato derrotou Marola, que ficou em segundo lugar com 5,70% (1.566 votos). O outro ponto é que na mensagem falsa informa que 100% da população foi tratada previamente com ivertmectina. Em junho deste ano, o prefeito chegou a declarar que havia distribuído perto de 1500 “kits” para a população conforme reportagem da Pública em outubro deste ano. Após a publicação da reportagem, a Prefeitura enviou uma nota informando que não há distribuição de Kits no município. “O que existe é um Protocolo de Tratamento Precoce prescrito por médicos em pacientes com sintomas iniciais de Covid-19” – declarou a Prefeitura em nota. No entanto, a COAR alerta que nenhum dos medicamentos que compõem o “coquetel” da Prefeitura de Porto Feliz (SP) tem comprovação científica de eficácia ou chancela da Organização Mundial da Saúde (OMS)

Não há nenhum medicamento que evite o contágio da doença. Quanto à cloroquina e a hidroxicloroquina (que é um derivado da primeira), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ressalta que “estudos conduzidos até o momento têm 1 número de pacientes muito reduzido e ainda é arriscado afirmar que vai funcionar no tratamento da covid-19”. Além disso, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia e a Sociedade Brasileira de Infectologia já publicaram em comunicados que nenhum desses medicamentos, nem a ivermectina, tem eficácia comprovada contra a doença. Quanto à ivermectina, a Anvisa afirma, em nota, que “as indicações aprovadas são aquelas constantes da bula do medicamento” — nenhuma é para a covid-19.

Terceiro ponto é falso que não houve mortes na cidade por Covid-19. Com base em dois boletins epidemiológicos do município de 13 de novembro, dois dias antes do 1º turno das eleições, havia sim o registro de 15 óbitos em decorrência do vírus. Após a vitória do prefeito, Porto Feliz continua a registrar o mesmo número de óbitos registrados no último dia 24 de novembro, fechamento desta checagem.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

Referências da COAR:

Boletim Epidemiológico de Porto Feliz

G1

Pública

Poder 360

ELEIÇÕES: CONTEÚDO informa que eleitor não poderá justificar no aplicativo E-título após dia da votação. Tal informação não procede

Um conteúdo divulgado nas redes sociais, principalmente em páginas do Facebook, informa erroneamente sobre a justificativa eleitoral. Diante disso, a COAR checou o conteúdo para explicar ao eleitor sobre a justificativa do voto.

O TSE informa que caso o eleitor não apresente a justificativa no dia da votação poderá justificar sua ausência ainda pelo e-Título, pelo Sistema Justifica ou pelo formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral (pós-eleição) em até 60 (sessenta) dias após cada turno da votação

O primeiro ponto distorcido no conteúdo divulgado em páginas do Facebook é que informa que somente após o dia 15 de novembro, o eleitor poderá justificar seu voto no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). No entanto, a informação é falsa. Na seção Justificativa Pós-Eleição, o TSE informa que caso o eleitor não apresente a justificativa no dia da votação poderá justificar sim sua ausência pelo e-Título, pelo Sistema Justifica ou pelo formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral (pós-eleição) em até 60 (sessenta) dias após cada turno da votação, acompanhado da documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito. O acolhimento ou não da justificativa apresentada ficará, sempre, a critério do juiz da zona eleitoral em que o eleitor for inscrito.

Imagem: TSE (2020)

No site do TSE, informa que após os 60 dias seguintes ao dia da votação, o eleitor faltante por qualquer motivo poderá justificar a ausência também nos cartórios eleitorais, no Sistema Justifica e pelo e-Título. Nesses casos, será exigida a apresentação de documentos que comprovem o motivo da ausência. Após esse prazo, o eleitor faltante ficará sujeito à multa. Para quem estiver fora do país no dia da eleição, o prazo será de 30 dias a partir do retorno ao país.

e-Título

O aplicativo e-Título pode ser baixado nas plataformas “Google Play” e “App Store”. A via digital do título de eleitor estará disponível somente para os eleitores em situação regular (Resolução-TSE nº 23.537, de 2017, art. 4º).

Escrito por: Marta Alencar

Referências da COAR:

TSE

Vídeo de compra de cavalo de R$ 187,2 mil supostamente por candidato a Prefeitura de Teresina. COAMOS vídeo original

O candidato a prefeito de Teresina, Fábio Abreu (PL), que possui um sítio no município de José de Freitas, teve um vídeo circulando nas redes sociais envolvendo seu nome. O vídeo também vem sendo divulgado com um texto:

187 mil reais!
O milionário que não herdou e não ganhou trabalhando.

Comprador: “Deputado federal Fábio Abreu”.

O vídeo circula nas redes sociais. Foto/Reprodução: Portal AZ

O vídeo original faz parte de uma live com o título 1º Leilão Live Haras MW, promovido pela empresa Agreste Leilões. A live divulgada no domingo (25), inclusive contou com apresentação do cantor Mano Walter e convidados especiais. O cavalo vendido durante a live é uma fêmea do Lote 017 HFJ BIBI FIT, do vendedor Haras MW. A partir de 2h 54, o leitor da COAR pode ouvir claramente, a seguinte informação (não editada):

“Agradecendo os lance aqui, Deputada Janiê Mota, parque áreas Gabriel Mota, Itabaianinha (Sergipe), meu amigo Felipe Mota. Lançando também meu amigo Cachadina… assessoria do bitoca. Lançando também meu amigo André Alves e Alexandre Tomazeti. Lançando também conosco, Cícero do Zé limiar e Dom Grill…. O portuga! Foi com indicação do meu amigo Gustavo do Rancho G2, ele que vai vender dois animais dia 30 de novembro no nosso Leilão no Piauí, né. Vem uma Hollencheck diferente ai! Comprador foi o Deputado Federal Fabio Abreu , José de Freitas (Piauí). Obrigado, grande compra!”

No entanto, um dos locutores fez a correção de quem de fato comprou o cavalo: “O comprador do Lote 17 foi o meu amigo Gustavo do Rancho G2 de Teresina, Piauí” – A declaração é feita em 3h12. O cavalo foi vendido por 2 +34 parcelas de R$ 5.200, contabilizando R$ 187. 200, conforme consta no vídeo, depois de mencionado o último lance a partir de 2h54.

Em coletiva de imprensa concedida nesta segunda-feira (27) e divulgada no Portal Teresina Diário, o candidato Fábio Abreu desmente que fez a compra do cavalo e ressaltou que a divulgação do vídeo não passou de fake news.

“Primeiro, eu não tenho esse recurso disponível. E segundo, estou focado na campanha e não tenho tempo para acompanhar leilões. Peço que a imprensa divulgue e desminta essa fake news. Estou disponível para mostrar meu celular e se tem alguma comunicação minha com quer que seja do leilão”, declarou Fábio Abreu.

A COAR entrou em contato com a assessoria da empresa Agreste Leilões, que informou apenas: “Primeiro, o evento é particular (embora a live foi ao vivo – conforme anexada nesta verificação), entendeu? E não temos obrigação de passar informação de cliente nenhum. Se vocês estão formulando a hipótese do que é verdade ou mentira, vocês VÃO ARCAR COM AS CONSEQUÊNCIAS de resolver diretamente com a pessoa.”

A assessoria da empresa informou que o evento era “particular”, no entanto constatamos que o evento foi aberto e transmitido ao vivo pelo canal no Youtube.

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Escrito por: Marta Alencar

Referências da COAR:

Agreste Leilões (Canal do Youtube)