FALSO: “Fiat teria sofrido prejuízo de R$ 100 milhões após repudiar declaração homofóbica de Maurício Souza”

Canais no Youtube, páginas e grupos conservadores em redes sociais estão divulgando em massa a alegação falsa de que a Fiat teria sofrido um prejuízo de “mais de 100 milhões em vendas” por um suposto boicote a marca em apoio ao jogador de vôlei Maurício Souza. O atleta foi dispensado do Minas Tênis Clube depois de fazer declarações homofóbicas nas redes sociais. No entanto, a informação é totalmente falsa e inventada.

Desde o caso em questão, conservadores vêm incitando boicotes à marca e inventando informações para prejudicar os patrocinados do Minas Tênis Clube, incluindo a Fiat.

Com base nos dados de emplacamentos divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a Fiat fechou o mês de outubro como líder de vendas de automóveis e comerciais leves no país. A fabricante comercializou 29.397 unidades no período, o que representa uma participação de 19,59% do mercado brasileiro. O Estadão já havia verificado e confirmado esses dados. Ou seja, os dados nesses conteúdos e páginas conservadoras não são baseados em fatos, porque não há qualquer informação que confirme os posts. Revelando assim que o suposto boicote não trouxe prejuízo de R$ 100 milhões a marca italiana.

Fonte: Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores/2021

Em 26 de outubro, a Fiat havia dado um pronunciamento diante das declarações do atleta:

Posicionamento oficial da Fiat nas redes sociais

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso email coarnews@gmail.com ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar