Governo da Venezuela não doou cilindros de oxigênio para Manaus?

Checamos mais uma informação relacionada ao combate do novo coronavírus. Essa diz respeito ao envio de cilindros de oxigênio da Venezuela para o estado brasileiro do Amazonas, assunto que virou polêmica devido à velha polarização esquerda VS direita.

“Dono da White Martins rebate o jornal, não foi a Venezuela quem enviou oxigênio, foi a nossa filial que está na Venezuela”. A afirmação consta em uma foto, que circula em grupos de WhatsApp e em várias outras redes sociais virtuais.  

Foto: reprodução/internet

Depois da verificação do conteúdo, foi possível constatar que o mesmo é falso. Vários meios de comunicação, aliás, contribuíram para desmentir o boato destacando pronunciamento da própria White Martins.

“Esta ação específica que está sendo divulgada na imprensa de que chegará oxigênio da Venezuela em Manaus (…) não tem o envolvimento da White Martins”, disse a porta-voz da empresa, Daniela Melina, no último dia 19, por meio de nota enviada a vários portais de notícia nacionais.

O próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, contribuiu com a desinformação ao afirmar, durante uma live realizada nesta quinta-feira (21). “Para meus conhecimentos, foi a empresa White Martins, sediada na Venezuela [quem doou os cilindros]”, disse ele na oportunidade, também aproveitando para criticar o presidente venezuelano, Nicolas Maduro.

“Vou fazer uma sugestão para o pessoal que adora o Maduro, que tal vocês fazerem uma proposta pata o Maduro, que tal o Maduro conceder um auxílio emergencial para o seu povo? ” questionou, de forma irônica, Bolsonaro.

O envio de cilindros de oxigênio ao estado do Amazonas, para suprir a necessidade de hospitais de Manaus que lidam com o tratamento de acometidos pela Covid-19, foi anunciada pelo governo local ainda no dia 17 deste mês. Os mantimentos saíram da fábrica da siderúrgica estatal Sidor, localizada no estado de Bolívar.

O governador do município venezuelano de Bolívar, Justo Noguera, anunciado o envio dos cilindros (Foto: reprodução/Twitter)

O governador do município venezuelano, Justo Noguera, também anunciou a doação, por meio de seu perfil pessoal no Twitter, no dia 17. O executivo do Amazonas enviou uma carta a Noguera como forma de agradecimento.

Justo Noguera compartilhou cópia do trecho da carta enviada pelo governo do Amazonas (Foto: reprodução/Twitter)

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Escrito por: Wanderson Camêlo

Referência da COAR:

Correio Braziliense

COAMOS: China não registrou novo surto da Covid-19 e não teve vacinação?

Desde o surgimento do novo coronavírus, na cidade de Wuhan, a China sofre ataques desmedidos; muitas das vezes relacionando teorias da conspiração do tipo: “o coronavírus foi criado intencionalmente em laboratório pelos chineses para abalar a economia do restante do mundo”.

Já checamos várias informações responsabilizando a China pela pandemia e outras tantas que põem em cheque a segurança da vacina desenvolvida por laboratórios do país para combater a doença. Nossa equipe checou mais uma dessas mensagens em tom de ataque ao país asiático.

Na informação, dissipada em grupos de WhatsApp, o autor (não identificado), faz os seguintes questionamentos: “nada de vacinação; nada de segunda onda? Qual o segredo? ”.

Foto: reprodução/WhatsApp

A resposta para a primeira pergunta está em reportagem publicada no portal Diário do Nordeste no dia 11 de setembro.

“Sinopharm, laboratório da China que desenvolve duas vacinas candidatas contra a Covid-19, já aplicou as fórmulas em centenas de milhares de pessoas no país asiático, ainda que durante a fase de testes. Outra companhia chinesa, a Sinovac Biotech, que testa sua vacina candidata no Brasil, já imunizou 3 mil pessoas. Os contemplados seriam funcionários da empresa e seus familiares, incluindo o presidente do laboratório”, diz trecho do texto.

A segunda onda de infecção pelo novo coronavírus na China também existiu. O fato foi registrado em maio deste ano, praticamente no início da pandemia aqui no Brasil, e foi registrado em matérias jornalísticas publicadas por portais do mundo todo.

Casos de reincidência da doença foram registrados primeiramente nas províncias de Heilongjiang e Jilin, Nordeste do país asiático.

Também houve registro de um novo surto da Covid-19 na província de Sichuan no início deste mês. Devido a isso, o governo chinês adotou medida de caráter urgente para imunizar 2 milhões de pessoas que pertencem ao grupo de risco da região.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Wanderson Camêlo

Referências da COAR:

Portal UOL

Revista Super Interessante