COAMOS: Hospital é construído em 35 dias em São José dos Campos?

Recentemente a COAR recebeu uma mensagem que parabeniza a cidade de São José dos Campos (SP) pela construção de um hospital em 35 dias. Analisamos o conteúdo recebido para saber a veracidade das informações, confira.

Reprodução/WhatsApp

A mensagem acima é verdadeira, a COAR investigou que a unidade citada é o hospital retaguarda (pronto-socorro) construído pela prefeitura de São José dos Campos (SP) em 35 dias no ano passado. A expectativa era de que a unidade ficasse pronta em 45 dias, mas as obras foram concluídas antes do prazo. 

O hospital, assim como frisa a mensagem, não é de campanha, tanto que a prefeitura municipal de São José dos Campos optou em fazer com que a unidade não fosse destinada para pessoas com Covid-19.

A obra custou cerca de R$ 12,9 milhões, sendo R$ R$ 4,5 milhões da prefeitura da cidade e R$ 8,4 por entidades privadas, sendo 3,1 mil metros quadrados, com 1,5 mil metros de área construída.

Hospital de Campanha do Pacaembu

A mensagem ainda compara os gastos financeiros com o do hospital de campanha do Pacaembu, em São Paulo. Fechado no dia 29 de junho do ano passado, após a queda no número de internações por Covid-19, o hospital encerrou as atividades com um custo de R$ 23 milhões.

Com 200 leitos para atendimento ao novo coronavírus, durante o período de funcionamento, o local recebeu cerca 1.500 pacientes com a Covid-19. Além disso, os equipamentos utilizados no hospital tinham um custo de R$ 7 milhões que foram transferidos para outros hospitais da região.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Kryssyno Oliveira

RENDA FAMILIAR MENSAL: Prefeitura abriu inscrições para programa no valor de R$ 130?

É Golpe! A informação de que a Prefeitura Municipal (sem identificação de qual município se trata) está distribuindo auxílio de R$ 130 para famílias. Uma leitora da COAR enviou o conteúdo e checamos: É mais um conteúdo enganoso e falso divulgado na internet. NÃO EXISTE nenhum cadastro para inscrição em Programa Renda Mensal Familiar de nenhuma prefeitura. A Prefeitura de Arapongas, município no interior do estado do Paraná, desmentiu a informação em seus canais oficiais recentemente. Mas também outras Prefeituras se manifestaram para desmentir o programa: Maricá (RJ), Canoas (RS), São Paulo (SP) etc.

Conteúdo enganoso

A COAR alerta que quem clica e se inscreve neste FALSO CADASTRO repassa dados pessoais, como números do CPF e RG, endereço e telefone para golpistas.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

COAMOS: Prefeitura abre inscrições para Programa Auxílio Natalino 2020? Famílias cadastradas receberão 1ª Parcela de R$125 imediatamente?

Mais um cadastro sobre um suposto programa social é divulgado na internet. Desta vez, uma mensagem circula em grupos de WhatsApp informando o seguinte:

A informação é falsa e enganosa

A COAR recebeu de leitores a mensagem acima e checou para conferir se era autêntica e de alguma Prefeitura. Após a checagem, a COAR informa que nenhuma Prefeitura está com Programa Auxílio Natalino e no valor de R$ 125. O link utilizado na mensagem é enganoso e feito por golpistas para furtar dados pessoais e bancários de quem o acessa. Na página principal do suposto auxílio natalino há também o símbolo do Ministério da Cidadania, com a marca do governo federal. Há ainda a informação de que o programa é da “prefeitura municipal em parceria com entidades privadas, Ministério da Cidadania, governo federal e estadual”. Antes do preenchimento da ficha cadastral, há a informação de que o auxílio será pago imediatamente. 

Além disso, a COAR alerta para que nenhum leitor preencha seus dados em qualquer tipo de mensagem por aplicativo sem antes consultar a veracidade do contexto. Em caso de qualquer dúvida procure os órgãos oficiais da Prefeitura de onde você reside. Caso tenha preenchido o cadastro e se sinta lesado deve procurar a Delegacia de Polícia para registro de queixa e formalização de Boletim de Ocorrência.

Leia mais em: COAMOS BOATO: Cadastro de cestas básicas e vale alimentação por prefeituras municipais

A mensagem falsa vem sendo desmentida por várias Prefeituras: Prefeitura de Sorocaba (SP); Prefeitura de Taboão da Serra (SP); São Carlos (SP); Prefeitura de Corumbá (MS); Prefeitura de Bebedouro (SP); Prefeitura de Taubaté (SP); Prefeitura de Caraguatatuba (SP); Prefeitura de Blumenau (SC); Prefeitura de Jundiaí (SP) e Prefeituras de São José e Jacareí (SP).

O site Estado de Minas Gerais informou que algumas cidades mineiras, principalmente moradores de Betim e Igarapé, ambas na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), receberam o viral.

A COAR alerta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

COAMOS BOATO: Cadastro de cestas básicas e vale alimentação por prefeituras municipais

Leitores da COAR enviaram uma suposta nota oficial – sem identificação de qual Prefeitura pertence – que informa sobre a distribuição gratuita de cestas básicas e vale alimentação. A nota divulgada ainda conta com um link falso. A COAR verificou a mensagem e constatou que é enganosa e explica o porquê.

O primeiro ponto que a COAR chama atenção no texto é que não há menção em nenhum momento de qual Prefeitura a nota se refere. Em segundo ponto, a COAR conseguiu identificar que o link mencionado não é de nenhuma Prefeitura Municipal. Na verdade, o link é enganoso e criado por perfis maliciosos ou de golpistas para furto de dados bancários.

Os golpistas usam no link o título cadunico (para fazer menção ao Cadastro Único) e assim provocar dúvida ou manipular o usuário ao ler o conteúdo. No entanto a mensagem não se refere de forma alguma ao CadUnico (Cadastro Único de Programas Sociais), que é uma ação federal, com gestão compartilhada e descentralizada entre a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios. A COAR reforça que o link verificado não corresponde a de nenhuma prefeitura. Então muito cuidado, não clique!

Terceiro ponto, a COAR conseguiu identificar que várias prefeituras notificaram seus munícipes sobre a mensagem enganosa compartilhada nas redes sociais, principalmente no WhatsApp.

Leia mais: ENGANOSO cadastro para receber cesta básica do Governo Federal

Vários municípios distribuíram cestas básicas antes do início do processo eleitoral. A Prefeitura de Santos (SP) foi uma delas. A ação faz parte do Programa Alimento Solidário, iniciativa que perdurou até início de junho. Famílias com renda de até R$ 89 por pessoa e inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), do Governo Federal, receberam as cestas. A Ação Alimento Solidário distribuiu, entre 27 de maio e 4 de junho, 6.250 unidades. A lista com os nomes das pessoas que recebiam cestas e o endereço de retirada podiam ser conferidos no hotsite da Ação Alimento Solidário.

Em Cumprimento da Lei Federal 9.504 algumas áreas de conteúdo sobre projetos das Prefeituras estão indisponíveis ou não estão sendo atualizados durante o período eleitoral.

Mensagem compartilhada no WhatsApp para manipular e enganar usuários

Cadastro Único

O Cadastro Único é coordenado nacionalmente pelo Ministério da Cidadania e é obrigatoriamente utilizado para seleção de diversos outros programas, projetos, serviços e benefícios sociais, tais como: Programa Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica; Tarifa Social de água; Carteira do Idoso; Isenção de taxas para concursos públicos; Telefone Social, Aposentadoria para segurado facultativo sem renda própria que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência, entre outros.

Além disso é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

O acesso aos serviços do Cadastro Único (inclusão cadastral, atualização cadastral, consultas e orientações) é realizado pela Central de Atendimento das Secretárias de Assistência Social de cada município, que são partes integrantes do Sistema Único de Assistência Social.

Teresina

Na capital piauiense, houve um Programa chamado Teresina Solidária, que mobilizou a própria população a fazer doações de gêneros alimentícios e cestas básicas. As famílias realizavam cadastro em uma plataforma, que era disponibilizada no site da Prefeitura. Nesse caso, o cadastro de famílias era realizado em uma plataforma online para as associações de moradores e instituições religiosas inserirem, cada uma, até 50 famílias para receberem as cestas básicas.

A COAR alerta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

Referências:

  1. Cadastro Único