CÂNCER: Nutricionista esclarece boatos e verdades sobre alimentos que previnem a doença

Umas das principais formas de evitar o câncer é ter uma alimentação saudável, ser fisicamente ativo e manter o peso corporal adequado de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). No Quadro “Saúde sem Desinformação”, a nutricionista e mestranda do Programa de Pós-graduação de Ciências e Saúde da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Ana Rafaela Pereira, esclarece alguns boatos e verdades sobre alimentos, que evitam ou amenizam os sintomas do câncer.

MAÇÃ EVITA O CÂNCER DE PULMÃO?

Nutricionista – Não 100%, mas sim. A maçã é rica em vários nutrientes fitoquímicos com propriedade antioxidante, ou seja, irá auxiliar na prevenção de futuras alterações em nossas células, incluindo qualquer câncer. No caso específico de câncer de pulmão foi observado em testes com camundongos, que utilizando uma substância isolada que se tem na maçã, juntamente com determinado tipo de medicamento utilizado na quimioterapia, há ótimos resultados, fazendo assim que futuramente possamos usar essa substância extraída de um alimento natural, que auxilie no tratamento e redução do tumor maligno no pulmão.


TOMATE PREVINE CONTRA O CÂNCER DE PRÓSTATA?
Nutricionista – Também não. O tomate in natura assim como outras frutas apresenta suas propriedades benéficas que auxiliam no bom funcionamento de nosso organismo, porém poucos estudos foram realizados para que se tenha tal comprovação. Inclusive, analisando estudos já feitos nos últimos anos, alguns demostraram viés nos resultados e outros concluíram que a taxa de prevenção é muito pequena.


GENGIBRE CURA QUALQUER TIPO DE CÂNCER?
Nutricionista – Não. Há pouquíssimos estudos nessa área, e nenhum chega a ser conclusivo para esse tipo de afirmação. Já foi realizado em laboratório alguns testes, porém mesmo com uma quantidade muito elevada não se teve a cura, no máximo irá auxiliar na sensação de fraqueza do paciente que passa pelo tratamento. É importante lembrar que não se deve fazer uso sem antes consultar a equipe oncológica, responsável pelo tratamento, pois o gengibre pode interagir com alguns tipos de medicamentos e até mesmo piorar o quadro do paciente.


VEGETAIS VERDES PROTEGEM CONTRA O CÂNCER DE INTESTINO?
Nutricionista – Sim, eles têm a capacidade de auxiliar em parte na prevenção. Vegetais são riquíssimos em antioxidantes, que já falei anteriormente um pouco sobre a importância. O mais eficaz será o consumo diversificado, ou seja, um misto de cores de verduras e frutas. Desse modo terá uma maior biodisponibilidade de vários nutrientes que auxiliam na prevenção do câncer, não só de intestino como todos os outros.

Ressalto então a importância de uma boa alimentação, aquela o mais diversificada possível, e além do consumo de alimentos naturais, é de extrema necessidade ter um hábito de vida saudável por completo, incluindo prática de atividade física, consumo adequado de água, exposição correta a luz solar, dentre outros fatores que podem interferir nesse processo de prevenção de doenças malignas.

Ana Rafaela Pereira, nutricionista e mestranda da UFPI

Escrito por: Marta Alencar

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Mel com cebola roxa reduz sintomas de Covid-19?

Um vídeo de uma receita caseira viralizou em grupos de WhatsApp no Piauí. O conteúdo foi feito por uma mulher identificada apenas como Elsa, que sugere uma receita simples e caseira para a cura do novo coronavírus. A mulher, residente de Trairi (CE), garante que a receita milagrosa é composta de cebola roxa, alho, folhas de boldo e gotas de limão. Ela ainda destaca que em sua família dois genros estão recuperados por causa da suposta receita. No entanto, a COAR sempre verifica conteúdos desse tipo e esclarece a população piauiense: informações não verificadas ou que não constam em sites de órgãos de saúde são duvidosas e geralmente, falsas.

O nosso primeiro passo foi verificar e coletar informações junto ao Ministério da Saúde. O órgão destaca que não existe nenhum método caseiro capaz de extinguir a Covid-19, doença causada pelo vírus SARS-CoV-2. Os pacientes diagnosticados com essa enfermidade devem buscar o atendimento médico, assim como seguir as recomendações de higiene e isolamento social.

Em segundo, a COAR entrevistou o médico infectologista, Carlos Henrique Nery Costa, que alertou que não existe nenhum tratamento completamente eficaz para combater Covid-19. 

“São necessários vários testes para alcançar o melhor método para a cura de uma doença. As etapas vão desde os testes in vitro, ou seja, em laboratório, testes de experimentação em animais, e por fim em humanos”.

Ele ainda destaca que esse tipo de receita pode ter graves consequências ao organismo, caso seja ingerida junto à medicação.

“É perigosa a indicação de métodos caseiros e sem orientação médica, pois não oferece nenhuma garantia para a saúde do paciente”.

Contudo, os conteúdos falsos no Piauí desviam a atenção das medidas que realmente podem conter o vírus. Todas as fontes de informações devem ser verificadas antes do compartilhamento.

Com o volume de desinformações sobre receitas milagrosas na Internet, a COAR recomenda que os usuários priorizem informações de instituições oficiais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde. O último inclusive possui uma seção em seu site oficial, onde esclarece que informações falsas podem ser desmistificadas através de pesquisas por palavras-chave.

Escrito por: Maria Luísa Araújo e Marta Alencar

Referências da COAR:

  1. Site Ministério da Saúde (Página sobre coronavírus)
  2. Site OPAS/OMS (Folha informativa sobre Covid-19)