RENDA FAMILIAR MENSAL: Prefeitura abriu inscrições para programa no valor de R$ 130?

É Golpe! A informação de que a Prefeitura Municipal (sem identificação de qual município se trata) está distribuindo auxílio de R$ 130 para famílias. Uma leitora da COAR enviou o conteúdo e checamos: É mais um conteúdo enganoso e falso divulgado na internet. NÃO EXISTE nenhum cadastro para inscrição em Programa Renda Mensal Familiar de nenhuma prefeitura. A Prefeitura de Arapongas, município no interior do estado do Paraná, desmentiu a informação em seus canais oficiais recentemente. Mas também outras Prefeituras se manifestaram para desmentir o programa: Maricá (RJ), Canoas (RS), São Paulo (SP) etc.

Conteúdo enganoso

A COAR alerta que quem clica e se inscreve neste FALSO CADASTRO repassa dados pessoais, como números do CPF e RG, endereço e telefone para golpistas.

A COAR ressalta que ao receber uma mensagem duvidosa, desconfie e não forneça seus dados antes de ter certeza de que é verdadeira. Qualquer dúvida nos contate pelo nosso WhatsApp (86) 99517-9773 ou pelo Instagram (@coarnoticias).

Escrito por: Marta Alencar

Candidata a vereadora troca voto por sexo no Maranhão? Vários veículos do Norte e do Nordeste publicaram o conteúdo sem verificação

A COAR encontrou centenas de portais, TVs e rádios das regiões Norte e Nordeste do Brasil, inclusive de Minas Gerais, divulgando a seguinte matéria: Candidata troca voto por sexo com mais de 250 pessoas. Além dos veículos houve a divulgação de inúmeros perfis e páginas que publicaram o conteúdo sem verificação dos fatos. O Portal Meio Norte chegou a desmentir a informação, embora tenha publicado a matéria falsa três horas antes (o Portal já retirou do ar). No entanto não informou de onde a imagem se referia e se a personagem (na foto) de fato existe. A COAR apurou e conseguiu tais informações. A COAR reforça que é falsa a notícia de que uma candidata a vereadora foi presa por vender votos por sexo. Além disso, a COAR ressalta que é comum que uma mesma história ganhe versões diferentes. Confira abaixo os detalhes de nossa verificação:

O portal publicou uma falsa informação

O primeiro ponto que a COAR checou é nos detalhes da imagem. Atrás da suspeita presa há a logo da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul e não da Polícia Civil do Maranhão.

Segundo ponto é falsa a informação de imagem do ato de sexo juntamente com a imagem da suspeita presa, pois não se refere a mesma pessoa conforme publicado erroneamente pelo site Capital AM, de Manaus (AM). Vários portais de notícias publicaram a informação do Portal Capital AM sem verificação. Outro veículo que publicou e informou que coletou de outro portal foi o Jornal Folha do Sul Online, de Rondônia. O Portal Sete Lagoas (Minas Gerais) informou que a publicação vinha da Redação do AZB (não encontramos tal site supostamente jornalístico).

Terceira observação da COAR é que a imagem da suspeita em questão já foi publicada em uma matéria do Portal Zero Hora (também conhecido por ZH, maior jornal do Rio Grande do Sul, que editado em Porto Alegre), em 25 de janeiro de 2019. A suspeita de tráfico de drogas foi presa pela Polícia Civil e identificada como Amanda Frantz. Apesar da página Paralelo 30 Noticias Policiais ter publicado a notícia da prisão no dia 24 de janeiro de 2019. A COAR entrou em contato com o Departamento de Investigações sobre Narcóticos (DENARC) da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul para confirmar a informação, mas a direção não autorizou a confirmação dos dados da suspeita citada. “Em razão da nova Lei de Abuso de Autoridade, a Polícia Civil adotou como política a não divulgação da identidade de vítimas ou suspeitos” – informou a nota da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul por email.

A página Paralelo 30 Noticias Policiais publicou a notícia no dia 24 de janeiro de 2019 da prisão da suspeita de tráfico de drogas

No entanto, a mesma imagem foi divulgada nos meses de setembro e outubro por vários perfis e páginas como se a mulher (citada) tivesse sido presa por supostamente ter estuprado homens, o que não é verídico. As publicações foram feitas sem identificação de qualquer fonte ou local, sendo errôneos e desinformativos. A postagem de setembro de 2019 da página Porto Velho Noticias (Porto Velho, Rio Grande do Sul) teve quase dois milhões e meio de curtidas. A imagem foi usada novamente em 2019 com uma informação falsa e compartilhada quase seis mil vezes.

A postagem de setembro de 2019 da página Porto Velho Noticias (Porto Velho, Rio Grande do Sul) teve quase dois milhões e meio de usuários interagindo.

A COAR conseguiu identificar a mesma imagem no Facebook divulgada por inúmeras páginas e perfis de usuários com informações errôneas sobre o crime de fato cometido pela pessoa suspeita em questão.

Vários perfis publicaram o conteúdo, inclusive páginas policiais

Atualização da checagem – Após quase uma semana da checagem da COAR, o programa Alerta Nacional da RedeTV no dia 9 de novembro divulgou a mesma informação acreditando que era verdadeira, mas não procede. A COAR volta a repetir que é falsa a notícia de uma candidata a vereadora troca voto por sexo no Maranhão. O vídeo divulgado no canal do apresentador Sikera Júnior teve até o momento mais de 30 mil visualizações com a repercussão da notícia falsa.

Imagem e informações falsas são divulgadas em páginas do Facebook mesmo após a checagem da COAR. A imagem conta com a logo da 24ª Brigada Militar do RIo Grande do Sul. Confira a logo.

Confira o vídeo da nossa verificação:

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Escrito por: Marta Alencar

Referências da COAR:

Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Zero Hora

Iniciativa universitária do Rio Grande do Sul realiza checagem gratuita para população no combate à desinformação sobre Covid-19

Localizado a mais de 364 km da capital do Rio Grande do Sul, Frederico Westphalen é um município com aproximadamente 32 mil habitantes conforme último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas apesar de pequeno conta com um projeto de fact-checking que vem combatendo inúmeros boatos e informações falsas sobre Covid-19. O projeto faz parte do campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que realiza checagem de forma gratuita e tem feito uma grande diferença na comunidade.

A iniciativa foi idealizada pela docente da instituição, Luciana Carvalho. O projeto de fact-checking compõe uma das atividades ofertadas pela Agência da Hora e que surgiu em maio deste ano para divulgar notícias checadas sobre boatos e conteúdos à respeito da pandemia de Covid-19 na internet. Atualmente, o projeto conta com 23 integrantes, 15 voluntários, cinco bolsistas e três professores.

Igor Mussolin, integrante e bolsista da Agência da Hora, classifica a iniciativa como fundamental para aproximar a Universidade da comunidade e também como essencial para a prática das técnicas de jornalismo e de fact-checking (verificação de fatos). “As informações falsas são compartilhadas mais rapidamente do que as verdadeiras. Por isso enfatizo que é importante que hajam iniciativas como a nossa semelhantes às da Lupa e tantas outras, porque checam e levam informações verdadeiras para o público”, declara.

Ainda segundo Igor, a iniciativa da professora Luciana Carvalho anima os acadêmicos a agirem em prol de um jornalismo de qualidade e que utilize técnicas mais credíveis contra a velocidade dos boatos. “A professora Luciana Carvalho sempre foi entusiasta com relação ao fact-checking. E diante do volume de boatos que surgiram sobre Covid-19 no primeiro semestre deste ano, a professora lançou esse projeto para levar informação verificada e de credibilidade para a população”, narra Igor.

O acadêmico descreve que esse serviço de checagem dentro da agência, que funciona como um laboratório de jornalismo, é divido em quatro áreas centrais: mídias sociais, newsletter, textos e áudios. Para cada área de atuação, um professor participante lidera e coordena os voluntários. “O nosso projeto é vinculado somente ao fact-checking sobre Covid-19, mas futuramente podemos verificar a possibilidade de verificarmos sobre outros temas ou áreas”, acrescenta.

O projeto compartilha suas checagens em perfis nas redes sociais e plataformas digitais: Instagram, Facebook, Twitter, WhatsApp e site.  “Acredito que a maior gratificação que temos é ver as pessoas interagindo com o nosso conteúdo. Assim quando a gente compartilha e as pessoas elogiam, isso é uma grande recompensa”, finaliza Igor.

Conheça mais sobre a Agência da Hora:

Instagram: Agência da Hora

Facebook: Agência da Hora

Twitter: Agência da Hora

Site: Agência da Hora

Caso você receba mensagens com informações duvidosas, questione e não compartilhe. Entre em contato conosco por meio do WhatsApp: (86) 99517-9773 ou pelo Instagram @coarnoticias.

Escrito por: Marta Alencar